02/07/2019 00:00:00

5 lições que as crianças aprenderão com o filme "Turma da Mônica: Laços"

Filme está em cartaz nos cinemas de todo o país

 

turma-da-monica-lacos-divulgacao_widelg.jpg (126 KB)

A Turma da Mônica, amiga das crianças no Brasil há mais de 60 anos, sempre esteve presente em diversas formas na cultura popular: nos clássicos gibis, em desenhos animados e em músicas (quem nunca se pegou cantando “Sou a Mônica, Sou a Mônica”?).

Era um sonho antigo dos fãs do universo de Mauricio de Sousa poder assistir um dia um filme live-actionda turminha. Ou seja, ver crianças reais interpretando Mônica, Cebolinha, Cascão, Magali e até o cachorro verde Floquinho. Isso acontece agora, com o filme Laços, que entrou em cartaz em 27 de junho. A fantasia se tornou real e o filme é ótimo, com belíssimas imagens, roteiro muito bem escrito, ótimas atuações e trilha sonora marcante. Uma delícia para assistir em família.

Baseado em uma graphic novel feita pelos Vitor e Lu Cafaggi, a história conta como foi feito o resgate de Floquinho. Mas vai além: no filme há 5 lições que as crianças vão carregar para sempre.

1. Ser criança é um processo de autoconhecimento

Que o Cebolinha provoca a Mônica a todo momento, isso bem sabemos. Mas em determinado momento, o filme mostra a relação entre os dois olhando pra si mesmos e descobrindo capacidades até então desconhecidas. Mônica, por exemplo, aprende que não precisa ser o tempo todo mandona e Cebolinha aprende que sua determinação e fascínio por “planos infalíveis”, é um modo de manter vivos os laços que constrói com seus melhores amigos.

2. Ser criança é bom!

Parodiando a música da Turma da Mônica “ser criança faz bem”, isso aparece no filme o tempo todo. Os personagens andam de bicicleta, brincam com cachorro, compram sorvete, vão à banca de jornal (onde encontram um amigo muito especial, em uma cena de encher os olhos de lágrimas), se reúnem para conversar e fazem piquenique. Toda a força da amizade e da infância aparece em cenas que emocionam e faz lembrar os adultos de que criança tem que brincar e brincando aprende, também, a se relacionar.

3. Sentimentos importam

Em uma cena importante e emocionante no filme, Cebolinha percebe que suas brincadeiras para tirar Mônica do sério a machucam. A menina, lindamente interpretada pela atriz Giulia Benite, reage de forma inesperada e os amigos notam o quanto ela fica triste.
Um momento que parecia ser típico e de humor, torna-se de aprendizado e mostra o limite entre a brincadeira e o bullying. Nunca se viu uma Mônica tão humana e isso é lindo e estimulante.

4. A amizade é uma loucura!

A frase aparece no filme vindo diretamente de um personagem icônico das histórias em quadrinhos: o Louco, vivido pelo ator Rodrigo Santoro. Quando Cebolinha o conhece, sente que o novo amigo não fala coisa com coisa, até ser questionado sobre o poder da amizade e do carinho que ele tem por Cascão, Magali e Mônica.
Sem respostas, Cebolinha é lembrado pelo Louco que a amizade nada mais é que uma loucura e que cada laço criado com um novo amigo é diferente e especial. Não há padrão, não há regra, há apenas a necessidade de respeito, comprometimento e amor.

5. Laços são pra sempre

O título do filme é reforçado o tempo todo, seja simbolicamente pelos laços vermelhos que marcam o caminho da turma no resgate de Floquinho, seja na bela canção de Tiago Iorc feita para o longa. “Ter um norte pra poder sonhar” é essencial para criar propósito, e a Turma da Mônica aprende muito sobre isso.
A relação entre os quatro amigos vai além do visto nos quadrinhos e mostra que as soluções pros problemas da vida só aparecem quando deixamos de lado nossa visão egocêntrica. Cada personagem abre mão de algo para que o plano de Cebolinha funcione e isso é o grande trunfo do filme: mostrar que o trabalho em equipe depende de empatia e colaboração e que isso forma os tais laços.
“Cada suspiro é gratidão de ver entrelaçar as mãos, que juntas podem muito mais.”

Laços marca o início de uma série de filmes da Turma da Mônica. A continuação já foi anunciada e promete ser ainda mais repleta de easter-eggs (referências a outros personagens e histórias) para o público que ama os personagens. Só nesse primeiro filme, aparecem Horácio, Piteco, Papa-Capim, “Seu” Juca, Cranicola e outros que só serão vistos por quem olhar bem atento para as cenas. Afinal, certas coisas só são vistas quando se olha profundamente para si e para quem está ao seu lado.

O filme tem como diretor Daniel Rezende, e em seu elenco principal estão: Giulia Benite (Mônica), Kevin Vechiatto (Cebolinha), Laura Rauseo (Magali), Gabriel Moreira (Cascão).

 

 

Fonte: leiturinha.com.br

 

Veja Também

 

Festa Junina Arraiá do Sertão acontecerá no dia 15 desse mês

Evento é aberto ao público e contará com diversas atrações

Campanha do Agasalho 2019 é lançada

Saiba como ajudar!

VIVAP lança Campanha de Páscoa 2019

Doações devem ser entregues no Colégio, na direção

Atenção para as datas de Reuniões de Pais e Mestres

Essas reuniões são necessárias para a apresentação da Equipe Pedagógica

Colégio Vivendo e Aprendendo implementa o Guardiões do VIVAP

Projeto realizado com alunos do Fundamental I visa resgatar valores

Desenvolvido por Máquinaweb Soluções em TI |